Frei Norberto Broemink. Da morte para a vida.

--------Frei Norberto, Antonius Johan nasceu em 01 de agosto de 1913 em Langeveen, Holanda. Professou na Ordem do Carmo em 1937 e ordenou-se sacerdote em 08-12-1941, na catedral provisória de Santa Efigênia, em São Paulo. Cursou Filosofia e Teologia em nosso instituto do Convento do Carmo em São Paulo.

--------De 1941 a 1950 viveu na Bahia como pregador de retiros, novenas e missões. Principalmente no médio São Francisco e como promotor de obras de assistência social. Transferiu-se para Paracatu em 1950 lá ficando até 1959. Exerceu as funções de subprior, vigário cooperador, promotor de assistência social aos pobres, tendo construído moderno posto de puericultura, salão de cinema, campo de esporte da Liga Católica.

--------Esteve em São Paulo para tratamento de saúde. Permaneceu em Contagem de 1962 a 1966 como ecônomo e promotor de aparelhamento do Seminário São José. De 1966 a 1980 trabalhou como pároco em João Pinheiro. Construiu a nova Matriz, 10 capelas rurais e uma Escola Normal.

--------Em 1980 transferiu-se para o convento da Lapa no Rio de Janeiro, onde exerceu a função de sacrista e confessor.

--------Conheci Frei Norberto desde meus treze anos de idade. Era um padre diferente por seu vigor e entusiasmo. Tudo que fazia, fazia-o com muito ardor e muito desgaste emocional, o que o levava a ficar nervoso quando as coisas não aconteciam como desejava, principalmente nas celebra ções litúrgicas. Levei muitas broncas dele quando se irritava. Seu temperamento agitado era sua cruz, ou quiçá seu cruzeiro .Não guardava raiva nem rancor. Era só de momento. Dizem que São Jerônimo também tinha suas dificuldades temperamentais, e as controlavas com muitas penitências.

--------Frei Norberto, muito ligado ao povo, tendo o dom de se relacionar com jovens para os quais contava suas proeza por este mundo afora. Acreditasse quem quisesse. Em Paracatu incentivou o esporte construindo um clube esportivo que hoje traz seu nome. Quando veio da Bahia para Paracatu supervalorizava suas façanhas como missionário e como caçador de onças.

--------Tratava todos coroinhas pelo nome de capiau. Deve ter aprendido este nome na Bahia. Em Paracatu não nos tratamos com este alcunha. Seu espírito aventureiro e empreendedor o levou a sempre ler muitos livros de elevada teologia, no seu entender, e durante o Concílio discutia com Frei Cecílio teses de eclesiologia de altos vôos imaginativos. Misturando física quântica e astrofísica e escatologia. Discutia qualquer assunto mesmo não sendo entendido, o que fazia de sua personalidade uma riqueza nos recreios da comunidade. Sempre se fez de moderno e de dinâmico, era provocado para estes assuntos pelos confrades e alegrava o ambiente comunitário.

--------Sua saúde se agravou em João Pinheiro. Ouvi dele, certa vez que depois que aconteceu certo estalo na sua cabeça, talvez pequeno derrame, não se sentia bem como era antigamente. Sentia crises de nervosismo que o fazia sofrer. Coisa a que todos nós estamos sujeitos.

--------Apaixonado pelo que fazia, se encantou com João Pinheiro e de lá não queria sair mais. Lá era sua pátria e seu chão, mas a doença o obrigou a deixar mais um de seus amores. Fazia-se de amigo de todos e o era de fato. Quando enfermo, já em 1980, obedecia piamente o sr. Nelito, um ancião, vicentino confirmado pelas obras, era como seu irmão mais velho. Ele o acalmava com sua voz serena e paternal.

--------Mesmo com todo o seu trabalho pastoral e social, sua marca registrada, não deixava de rezar seu breviário, sempre balbuciado ou quase resmungado, mas rezava, andando de lá para cá com passos largos. Acredito que a oração o acalmava e o reanimava.

--------Frei Norberto sempre foi uma pessoa que valorizou os outros, principalmente os pobres e sabia pedir as coisas para ajudar o irmão carente. Em Paracatu, quando entrava em um comerciante amigo, perto do Natal, pedia certas peças de tecidos e quando as recebia dizia com muita segurança. .Deus é quem vai te pagar.. Frei Norberto sorria e ia embora satisfeito. E quem tinha coragem, naquele tempo, de mandar a conta para Deus? Esta sensibilidade social faltava à Igreja daquela época. Os próprios padres e Dom Eliseu viviam modestamente. E o clamor dos pobres não era tão gritante como hoje. Havia mais igualdade. Poucos tinham carros. Os padres carmelitas tinham cavalos e burros para o transporte. Coisa permitida pela Regra de Santo Alberto. Frei Norberto também cuidou do abrigo dos pobres de Paracatu, melhorando suas instalações, pequenas casas e dando mais assistência espiritual aos assistidos.

--------Quando foi transferido para convento da Lapa no Rio de Janeiro, onde sempre encontrou apoio e compreensão por parte da comunidade,de lá nunca quis sair, mesmo que fosse para um lugar mais confortável. O que ele fez para os pobres encontrou na sua velhice na comunidade da Lapa no Rio de Janeiro, embora sempre se queixasse da falta de sono e sistema nervoso abalado, incontrolado, às vezes. Olhando o contínuo de sua vida podemos dizer que Fr Norberto foi uma pessoa risonha, cheia de anedotas e de jocosidade. Ele descansou de suas obras. Paracatu, João Pinheiro e o Rio de Janeiro foram seus lares. Que a Casa do Pai seja sua recompensa na Eternidade. Alguém muito ligado a Frei Norberto, ao saber de sua morte, em Paracatu, exclamou: Admiro a coragem dele em deixar a Holanda, culturalmente mais avançada para morar no Sertão. Este foi seu maior sacrifício. Admiro os padres Holandeses por esta renúncia. A vinda de Frei Norberto ao Brasil e sua vida de missão, foram-nos muito úteis. Paracatu e João Pinheiro agradecem.Que o Céu reconheça também suas grandes obras. Frei Norberto faleceu ao completar 92 anos de idade e muito bem vividos, foi sepultado no Rio de Janeiro. Morreu no dia 27 de setembro sendo sepultado no Cemitério Sâo João Batista no Rio de Janeiro.

Por frei Felisberto Caldeira















 
 Desenvolvido por Genea Soluções em Informática